5 dicas de iniciação para o “mundo da maquiagem”

Tava conversando com umas colegas de conversação de japonês um dia desses, e descobrimos algo em comum: somos da transição ex-adolescentes odiadoras da ditadura da beleza para adultas telespectadoras de Rupaul. Em outras palavras, iniciamos agora no mundo da maquiagem.

Como todo iniciante, causamos diversas garfes, gastamos toneladas de dinheiro em coisas que jamais usaremos e tivemos gastrite de tanto testar coisas até chegar em um ponto que queremos. Devido a isso, decidi fazer um post de coisas que eu queria que alguém tivesse me dito antes de eu sair empolgada comprando produtos e acessórios feito louca pra depois cair em desespero do tipo “por que eu não usei a ferramenta mágica chamada google antes de passar o cartão?”

1 – SE CONHEÇA

Achou que era pesquisar, né? Antes disso, é importante você sabe o que vai pesquisar, senão vai ser porco procurando resto em lavagem. Antes de tudo, verifique a textura da sua pele,  todas as tonalidades de manchas possíveis que você tenha se é oleosa, se é seca, porque tem materiais certos para ambas. Seu tipo de rosto: oval? redondo? O contorno para rosto mais longo, qual é? Quero disfarçar isso e aumentar aquilo, como faz? Minha cor é quente ou fria? E se eu for mais magra? O que é pincel chanfrado? Pra que serve o blush? O que fica melhor no meu tom de pele? Tem mil blogs falando sobre tudo isso. Você tem que ver exatamente do que necessita pra não sair comprando coisa que você nunca vai usar.

2 – P-E-S-Q-U-I-S-E

Sério, isso parece básico, mas incrivelmente a maioria das pessoas não fazem isso. Quando eu falo pesquisas, nunca é por preço, não caia no “mais caro melhor” never! Isso é uma mentira absurda, sou a pessoa IDEAL para falar isso, sério. Evite seguir dicas de compras de vlogueiras de maquiagem, porque elas estão sendo pagas para falar bem da marca. Procure opiniões de blogs antigos, ou maquiadores, amigas, pessoas próximas. De qualquer forma, a consulta, isso é, a experiência infelizmente é fundamental. Pode ser que você ache bom uma coisa que fulana acha péssima e vice-versa. Depois de anotar tudo sobre sua pele, consulte o que é bom para os problemas que você tenha, o que quer disfarçar etc e etc. Lembre-se sempre também de ir ao reclame aqui para ver quem odiou os pincéis ou as makes de quais marcas, e contribua também caso não goste.

3 – Nunca compre paleta de pincel completa

Essa dica teria sido maravilhosa se alguém tivesse me dado no início. Você não é maquiador profissional, você quer apenas dar um up no visual, não precisa de 300 pinceis para isso. Sério, se tu comprar uma paleta de 24, só vai usar 1 terço, porque o resto não tem utilidade alguma, lembrando que tem muitos que tu não sabe nem para o que serve. Compre pincéis separados, acredite, tu vai usar cinco no máximo, e se tu não viver muito pelo na sobrancelha(como o meu caso), só 4 é suficiente. Você vai usar: um para base(língua de gato ou duo fiber – base cremosa – ou kabuki  ou uma esponja – ambos pode ser cremoso ou em pó-, vai depender da sua preferência), uma para corretivo(eu uso língua de gato pequeno, mas tu pode usar até o dedo pra essa merda que tanto faz, as vezes o dedo até espalha melhor porque a aplicação é em local específico, sem contar que a maioria dos corretivos são em bastão, então muitas vezes nem pincel tu precisa), um pincel para aplicar pó(fazer iluminação/sombra) – tem um esfumador, mas eu acho inútil, só tu esfumar com as digitais que dá mesmo efeito -, um para blush(é um curvadinho, mas muitas vezes o blush já vem com pincel, então veja se você vai mesmo precisar), dois para os olhos, o de esponja pra aplicar(digital…) e o chanfrado pra esfumar(esse a digital não faz bom trabalho), se tu tiver sobrancelha peluda, o penteador, do contrário cabou, fí. Normalmente os quites tem de boca(tu nunca vai usar), de cílios(só pra encher linguiça), leque(tu não vai nem saber o que fazer com isso), e um milhão de olhos que na boa, despreza. Dica: sempre faça as sobrancelhas, depois os olhos e por último a pele(neutralização, base, correção, coloração, iluminação e sombra), porque o leque não limpa nada, só macha, e o leque só limpa pó, se tu deixar cair delineador vai ser uma úlcera tremenda.

4 – Quanto a blogueiras/vlogueiras de maquiagem

Tem gente que segue tutoriais como se fosse religião, o que aquela moça ou moço lançou, tu já vai testar. O problema é, você precisa disso? Para que você quer aprender? Verifique antes para que serve a técnica que ela usa. Lembra quando linha mágica virou febre? Mil tutoriais dizendo “vamos ensinar o que kardashian nos ensinou”? Pois é, vi um monte de gente indo atrás disso, vendo blogueira explicando o quanto a vida dela mudou fazendo isso, gente reclamando que não estava parecido com a Kardashian(oi?), gente que sequer sabia o que era contorno e etc. Então, essa técnica é usada desde que a tv ganhou cores, e esse contorno é aderido apenas a ensaios fotográficos, ou eventos que utilize de câmeras profissionais(formatura e etc), em outras palavras, não é contorno de dia a dia, e não é a mesma lambança pra todos os tipos de rosto. Pesquise bem o que ela tá ensinando e veja se está conforme suas necessidades.

5 – Estude bem.

Leia sobre técnicas relativas ao seu tipo de necessidade. Círculo monogromático, iluminação e sombra, sempre bom está antenado quanto a isso, pois metade da make é preparação da pele. Se tu sabe neutralizar e corrigir bem, tu tá feita. Tenta ver tuto de outras nacionalidades, eu adoro tuto de mulheres americanas, porque normalmente só tem material americano para mulheres negras. Se você for uma mulher mais velha, siga mais mulheres mais velhas, siga tutos semelhantes as suas necessidades. E para estudar iluminação e sombra, siga tutoriais de drag queens ou make artística, eles super ajudam.

Fontes: http://www.makebela.com.br/tipos-de-pincel

http://www.garotasestupidas.com/

Sobre o Tinder…

Aí você está naquele nível de carência tão extremo que resolve baixar um aplicativo para “conhecer pessoas”.

Funlana diz “Não convida não sei quem para sair, vai parecer que está desesperada”

Mas eu estou. Se não estivesse, nem conta nesse app eu teria.

Seguindo sugestão da fulana, eu não convido, espero que me convidem.

Fulana diz “Não aceita o convite! Vai parecer que está desesperada.”

Começou a me irritar, mas ok. Vamos esperar o não sei quem ter a paciência de convidar de novo.

Fulana diz “Não aceita o segundo convite, pega mal sair com gente desesperada.”

PORRA, FULANA! O QUE VOCÊ QUER???

Corretivos coloridos e os de tom da pele

Quem que assiste Rupaul drag race não tem ou já teve aquela vontadezinha de fazer drag? Minha admiração por maquiagem começou lá. Eu pensava “como homens se tornam mulheres tão lindas?”, vê-los desmontados até me assustava de tamanha a diferença.  E o segredo estava no corretivo colorido.

Eu nem sabia que isso existia, porque admito, não uso maquiagem. Mas não pude deixar de me encantar com a magia do pó laranja para peles negras, ou todo molde que os meninos faziam para depois cobrir tudo com base e tornarem-se mulheres lindas. O segredo está na combinação de cores, iluminação e sombra. Uma caricatura humana, baixinho e careca como Rupaul male version torna-se a Barbie negra mais linda em sua versão masculina somente com esses três truques.

Curiosa com tudo isso, fui atrás de tutoriais, e quase todos não funcionavam para mim, já que as meninas eram brancas. Tirei dúvidas então em blogs – infelizmente sem tuto pra teste – e peguei a tabelinha da Carlota Flor.

corretivo-colorido

No basicão, ela explicou que as cores inversas que neutralizavam as imperfeições,  contrário dos corretivos cor de pele que corrigem as imperfeições neutralizadas,  então invés do verde que as meninas brancas usam para espinhas – que normalmente são vermelhas – pessoas negras usam lilás, pois os tons das espinhas costumam se marrons ou amareladas. Nas olheiras, enquanto brancas usam amarelo por terem olheiras arrocheadas, o laranja na pele negra cai melhor por ter olheiras de cor mais azulada(escuras e opacas).

Depois de cobrir, você passa base para uniformizar o rosto, ou corretivo do tom da pele em cima do corretivo colorido(para neutralizar, caso não goste de bases). No fim, molda o rosto contornando com sombra e iluminação. Iluminando com um ou dois tons mais claros que sua pele, um ou dois tons mais escuros que o tom da pele como sombra para diminuir ou dar profundidade. Se for lábios, para diminuir apaga-o com corretivo cor da pele e desenha com lápis de boca abaixo da linha dos lábios, para aumentar passe o lápis por cima do contorno labial e bastante brilho ca carne, sombrear abaixo do inferior.

Daí esfuma tudo(sem esfregar, com toques para não apagar) nas linhas de divisão. Voalá.

Dica: a base que eu compro eu não testo na maçã do rosto, testo no meio da testa, porque sou bicolor e quando compro uma da cor da maçã fico muito pálida. Não testo no queixo porque ele é manchado xD

Dica 2: as meninas do Rupaul sempre preparam a pele depois de fazer os olhos, para se cair sombra poder limpar sem estragar a cobertura da olheira.

Fontes de apoio: Aprenda a corrigir imperfeições do rosto com maquiagem, Gnt.globo

Corretivo colorido para pele negra, Carlotaflor.blogspot

Então, tinha começado Orange is the new black… Já parei.

Lançada em 11 de julho de 2013 pelo Netflix, atualmente a série é quase imposta por adolescentes e jovens adultos(normalmente hipsters), inclusive muitos só pagam netflix para poder assisti-la, nem que tenham que ficar sem lanchar na escola ou andar mais de um quilômetro a pé a fim de arrecadar grana pra isso. Apesar de ter sido escrita por uma mulher, não vejo a série como uma expressão para a comunidade GLBT, ao contrário, me sinto vendo aqueles pornôs lésbicos feitos para homens héteros que veem mulheres como objeto sexual.

A história fala basicamente de uma mulher em véspera de casamento que vai para a cadeia por ter se envolvido com tráfico. Seu passado meio que é marcado pelas experiências homossexuais que teve com uma traficante mais velha que a induziu a carregar uma mala cheia de dinheiro. Somente uns dez anos depois, quando está na situação atual,  que é denunciada por esse delito, assim acaba desconfiando da ex, que segundo ela era a única que sabia. Daí, quando na prisão, reencontra sua ex e o resto da série todinha são as suas experiências na cadeia.

Um dos motivos de eu querer ter insistido foi pela história da cozinheira, de uma mulher velha e negra que era misteriosa, a freira e da transexual. Até simpatizei pela gordinha que ama livros, mas essas partes – que nem dá pra falar que é mais interessante, porque a principal não é interessante – além de enrolarem, demoram a passar. Fico me perguntando se é tática da autora para nos sustentar a digerir a quantidade “faraônica” de chatice.

Acredito que talvez só tenha suportado essa série até o capítulo seis – se muito – e na boa, queria entender o encanto todo por essa chatice. Além de uma personagem chata e mixuruca estilo protagonista de YA, que fica se lamentando igual uma coitadinha – tadinha, só queria ser descolada, dá uma chance pra menina -, aprendendo na cadeia a falar palavrões(de uma patricinha que tenta falar palavrões com naturalidade a patricinha que fala palavrão, mas ainda sem naturalidade), cada capítulo se resume a sexo no vestiário. A série vende mais sexo do que história, isso me fez questionar algumas coisas na cultura americana que ao que parece não naturaliza o sexo homossexual feminino, mas fetichiza. Séries de presídio, quando masculinos, se mostram sexo homossexual entre homens é sempre com o intuito de “emponderar” para que pessoas tenham medo da cadeia, pois só tem estupro. Se tiver relacionamento homossexual normalmente, ou a série é voltada para o público gay, ou o normalmente deles é “somos gays, mas você nunca nos verá sequer dando um selinho”. Séries em comum com Orange is the new black no Netflix, normalmente hétero, mas com personagem feminina, não vendem tanto sexo assim. A impressão que eu tenho é que se uma série vai mostrar experiências de uma mulher linda em uma cadeia cheia de mulheres, tem obrigatoriamente que ter putaria(sexo como se as pessoas fossem coelhos). Inclusive, perguntei a muitos meninos porque essa série chata era legal, todos responderam que só assistiam pelo sexo. Perguntei às meninas, e quase todas responderam que gostavam de alguma personagem secundária(que realmente, quase todas são muito mais interessantes que a principal, só pra você ver). Inclusive, todas as cenas de sexo que vi(relembrando: só vi até o capítulo seis) eram exatamente com as mulheres “belas”. As “feias” até tinham alegado relacionamentos homossexuais, mas não vi uma cena em que elas aparecem desfrutando do tal. Além de mostrar sexo como se mulher lésbica fosse coelho, só bonitas transam, e tem que ser assim: no chuveiro toda exposta, na capela da igreja(não segura a baculinha nem pra rezar?), no refeitório, onde tiver oportunidade. Acho que no mais, tem uma cena de uma gorda se masturbando, detalhes: foi no quarto dela(como gente), embaixo dos lençóis(canso de ver tantos peitos na série, mas peito de gorda aparentemente é tabu), e com uma chave de fenda que tem todo um contexto de “cuidado, ela vai usar essa ferramenta pra matar”, mas era pra enfiar na vagina, ou seja, humor? ha…ha…ha. Bonita transando é fundamental, feia desfrutando da sexualidade é em contexto de “comédia”. Minha amiga inclusive falou que essa mesma gordinha fica tão no cio – afinal, todo mundo faz orgia lá, mas mulher feia não pode entrar, desagrada os olhos dos machistas – que tem uma cena que insinua uma transa com um cachorro na série. Sim, abordaram naturalmente mulher e animal como se fosse nada, só pra alimentar risadas doentes de machistas norte americanos nojentos que repudiam o sexo feminino de forma quase militante, chegando a esses extremos banalmente.

Meu irmão está amando a série(segundo ele, pela história mesmo) e apesar de ele ser um adolescente on fire, até ele está reclamando do sexo desnecessariamente compulsivo e excessivo(porque uma hora cansa). Então, decidi pedir a ele para separar os capítulos que passam pedaços da história das meninas que gosto, mas é um porre assistir a série sem contexto, ao mesmo tempo fico na dúvida do “graças a Deus não tô sendo obrigada a digerir a parte chata da história, ou seja, a série”. Decidi largar de vez.

E sim, para zoar alguma coisa, diminuo o público, gosto assim xD

Bea e Bia, não me matem xDDD

Se precisar saber algo sobre o universo feminino, por favor, pergunte a uma mulher

E tava eu lendo inutilidades da vida. Sim, se antes de ficar doente eu já fazia isso ocupada com 4 livros para monografia e 2 apostilas semanais para cada matéria, imagina agora que além de férias, tenho que ficar em repouso.

Das inutilidades que eu lia, me deparei com um artigo sobre “prazer feminino”, eram dicas de homens para outros homens. As primeiras quatro linhas me fizeram chorar de rir, outras me desesperaram, como se fossem conteúdos não adequados a humanidade para se passarem por “didáticos” e de resto foi me dando uma revolta, mas sem tamanhos mesmo. Como sempre, chequei os comentários, e muita gente tava lendo aquela bosta levando a sério. Outros até compartilhavam outros blogs de homens tentando falar de prazer feminino aparentemente sem consultar mulher alguma. Todos os artigos sobre pareciam ctrl C + ctrl V, inclusive, muitos deles aparentavam dessas revistas de esquina que abordam “universo feminino” com editores masculinos,  que emponderam mulheres a serem “damas na mesa e vadias na cama”. que acha que mulher só goza com clima romântico(fí, gasto 3 minutos numa siririca pensando na via láctea!), enfim, absorveram essas visões machistas desses lixos e tentaram criar situações cotidianas com essas “mulheres”. Um dos blogs, o cara até falava que “abrir a porta do carro” podia ser um fator positivo para a hora do orgasmo. Se quer que sua mulher goze, abra a porta do carro para ela!

Normalmente, as dicas já começam imbecis quando eles retratam a mulher como se fosse um ser de outra dimensão. Eles praticamente diziam que para a mulher conseguir gozar, eles tinham que fazer milhões de tarefinhas para isso acontecer, um dos artigos se limitou a dizer que dar um orgasmo para sua namorada tinha que ser em situações especiais, como um presente. Custo a acreditar que existam casais que só transem em épocas especiais, então fica subentendido que o orgasmo DELA é que é um prêmio. E eles ainda ditam como ela tem ou não que sentir prazer – as coisas quase sempre eram ligadas a eles. Elas estão sendo oprimidas no próprio espaço.

Um dos motivos para sustentar essa hipótese de mulher não gozar era que em pesquisas que ele tirou provavelmente dessas revistinhas fedidas, de 10 mulheres, 3 tinham orgasmos. Só que ele não apontou esse “problema” como uma vida sexual ruim, não, era normal das mulheres mesmo. Era milagre de Deus, segundo pesquisas científicas, uma mulher comum ter orgasmos, o parceiro tem nada a ver, a culpa é dela. Sim, ele usou esse termo, disse que se a mulher não goza, a culpa é dela, e que o cara vai penetrar de qualquer jeito, pois ele passou a tarde inteira abrindo a porta do carro pra ela para que ela goze, uai! E, se o orgasmo é um presente, reclamar é falta de educação, né? Exigir? Pior ainda, isso não te pertence! Tem que fazer por merecer, como ele explicou. Com certeza, com um pensamento desses dá pra saber porque só 3 mulheres de 10 gozam.

Como um dos fatores para levar ao orgasmo, das milhões de “preliminares”(entre aspas sim, porque ele considera até abrir porta do carro uma preliminar, tadim dos que andam de ônibus :/), eles falaram do sexo oral. Pois é, eles classificaram sexo oral não como sexo, mas como preliminar, porque ao que parece, é apenas um ritual para levar ao “verdadeiro sexo”, à penetração. Eles veem o sexo oral como uma preparação para “o sexo”(lê-se penetração vaginal com pênis para quem não tem visão machista). E pelas descrições, o sexo oral aparenta ser algo muito tabu. O mano fez um tutorial de como fazer sexo oral na moça, com direito a mapas, e o desenhozinho fofinho de uma vagininha com o clitóris circulado no paint de vermelho, bem marcante. Além da mega dificuldade que colocaram, aconselharam a mexer com os dedos antes para “se acostumar com o cheiro” antes de meter a língua. WUT? Se acostumar com o cheiro? Por que não citou que na época que escrevia o tutorial, estava fazendo quimioterapia? (obs: para quem não tem/teve câncer, a quimioterapia dá enjoo com cheiro de tudo, PRINCIPALMENTE  de Bom-Ar, essas coisas químicas). Para quem é virgem e não tem ppk: boceta não tem cheiro de nada, se estiver lavada. Se não estiver lavada, tem cheiro de urina se ela tiver urinado, de suor caso não. A SECREÇÃO vaginal tem um cheiro próprio QUE NÃO É RUIM(sério, antes de ficar falando que vagina é fedida, vai chupar uma pra ver que isso é mito de marketing criado nos anos 60 pra vender desodorante vaginal – já que americano precisa criar mentiras pra vender merdas que ninguém precisa, afinal sabemos que a maioria das coisas que utilizamos não são úteis, ainda que propagadas como essenciais), nem forte, é mais adocicado e leve que cheiro de suor. Entre outros pontos que abordaram, como gosto, aparência, textura, eles pareciam ter medo da coisa, falavam dela como se fosse um ser mítico de lenda urbana. A vagina é apenas um órgão sexual presente em aproximadamente metade dos seres humanos. Fim.

De todos os blogs e artigos, o mais engraçado que encontrei – dos menos ofensivos, claro – é o “papo de homem”. O nome da matéria que vou ripar se chama “10 formas de fazer mulher chegar ao orgasmo”, vou postar na íntegra, mas ripar apenas as partes mais engraçadas.

Fazer a mulher chegar ao orgasmo tem muito mais a ver com fazê-la estar no estado de espírito e no clima correto [UAU] do que com suas ações, seu comportamento e o seu toque.  [isso foi ou não foi a descrição de um ritual mítico? “O que te salva é a fé, não as obras”] Um bom sexo é a chave para o sucesso de um relacionamento.

Se você quer saber como fazer a mulher chegar ao orgasmo, a primeira coisa que você precisa entender é que a capacidade dela para o orgasmo tem mais a ver com a percepção de você como homem, como ela se sente em relação a estar sendo penetrada pela sua masculinidade (ou a falta dela) e o estado emocional ao qual você a leva.  [Cara, esse menino é muito poeta, ela está descrevendo o prazer feminino como uma metáfora da insegurança dele com a sexualidade, ou seja, o prazer DELA tem a ver com o macho que você quer que ela te ache ser, até mesmo algo relativo a ela não depende de coisas feitas para ela, mas por e para o homi dela.].

Quando você cria a dinâmica de relacionamento entre você e sua mulher, será mais fácil fazer a mulher chegar ao orgasmo frequentemente, sem que você precise perder muito tempo com milhares de preliminares ou romantismos. No entanto, se você criou o tipo de dinâmica do relacionamento errada e não consegue fazer a mulher chegar ao orgasmo regularmente com você, esse relacionamento começará a sofrer em algumas circunstâncias.  [Ela não goza porque o cara foi incompetente nessas brincadeirinhas “super essenciais” que você descreveu, e o cara é quem vai sofrer? tadim ;/]

Vejamos abaixo as 10 maneiras que te ajudarão a fazer a mulher chegar ao orgasmo rápida e facilmente.  [Estamos todos ansiosos] 

DICA: Existe um livro sensacional chamado Orgasmos Inacreditáveis que faz parte do curso Muito Bom de Cama. Ele ensina com detalhes o que fazer para proporcionar à mulher os 5 diferentes tipos de orgasmo. [Já adicionei no meu skoob \o/].

10. Comente como Vocês se Gostam Sexualmente

Quando vocês estiverem fora do quarto, em um local quieto e seguro, como por exemplo assistindo TV à noite na sala de estar, fale para ela quanto você adora quando ela faz algumas coisas específicas com você [O que deixa ela excitada é SEMPRE dar prazer pro homem dela, sem exceção. Todo o prazer dela está concentrado no seu pau, como disse a descrição lá em cima, o orgasmo é dela, mas só se for do homi, claro!]. Mesmo se vocês ainda não tiverem feito sexo, você pode falar pra ela como você gosta tanto quando ela te dá um beijo ou quando vocês estão dando uns amasses. [“amasses”, teria me broxado por ser linguagem de adolescente fresco na internet, mas meu prazer vem do homem mesmo, né, então tudo bem] Você dará um estímulo para a auto-estima sexual dela com você [AUTO-ESTIMA SEXUAL, SOCORROR], o que é extremamente importante para aumentar a capacidade dela chegar ao orgasmo [Entenderam? explicar como gosta de ser bem servido na cama é EXTREMAMENTE IMPORTANTE para que ELA goze].

Ela irá ficar pensando [Gente, ele até pensa pelas mulheres, que isso], “bem, se ele gostou disso, não espera por ver o que eu posso fazer na cama!”  [Com uma exclamaçãozinha meiga, porque ela está realmente ansiosa para servir o homi, única maneira de ganhar o orgasmo] e irá ficar muito ansiosa para curtir o sexo com você. Depois, pergunte se tem algo em particular que ela também adora [Te servir, claro! senão, como gozar?]. Mas pergunte casualmente, como quem não quer nada! [Rezando na igreja: “olha, estive pensando aqui a toa, entre um sermão e outro, quais seriam as coisas que você gosta na cama. Questãozinha corriqueira, nada demais.”] Tome muito cuidado para não passar dos limites de uma forma avançada demais [Nada de perguntar o que ela gosta além de te servir, ein? muito forte!], e sorria gentilmente olhando nos olhos dela. Depois que ela te contar o que ela gosta, não fique surpreso se for algo relacionado ao sexo [Só uma questãozinha corriqueira, nada demais].

9. Mantenha Você e o Sexo na Mente Dela

Ao contrário de nós, homens, que somos estimulados inicialmente pelo visual da mulher, as mulheres inicialmente se excitam mentalmente [Basta pensar que o pau está bem servido, que já vai sair squartando como uma fonte d’agua]. Portanto, a cabeça dela, faça ela estar pensando em você e linkando com sexo. [Nem entendi esse “a cabeça dela” solto aí. Parece até que ele está zoando tipo “a cabeça dela, faça ela estar pensando em você”, como se já tivesse se auto-ripando, que coisa]

Quando o relacionamento alcança um ponto em que vocês estão tendo sexo e estão sentindo-se confortáveis um com o outro, tire uns minutos para fazer uma ligação para a sua mulher um dia antes de vocês se encontrarem em uma determinada data marcada  [É O QUÊEEEEE? PLÁGIO DA REVISTA NOVA NA VERSÃO HOMEM DO LAR!!!!]. Quando ela atender o telefone, você fala “Oi, tem uma coisinha que eu quero que você pense. Minha língua, seu clitóris. Te vejo amanhã.”[… era pra rir, tentar ficar excitada, ou ripar o artigo?’][Via-láctea nunca foi tão excitante quanto agora]

E depois desligue. Ela não será capaz de se concentrar em mais nada depois disso.  [Sabe por quê? ela viu que se casou com um ser retardado mental e está com medo de ele ligar pra mãe dele depois falar que quer por a língua no clitóris dela] De fato, é bem possível que ela queira pular o encontro para ir direto para a cama. [Claro, tu falou que quer por a língua no clitóris dela, ou seja, fazer um puta ritual de passagem que é o SEXO ORAL NA MULHER, aí fí, é capaz dela até infartar, cuidado com os avisos, tem gente que não tem discernimento pra isso não] Se você só a beijou mas ainda não fizeram sexo, diga algo como “Eu estava pensando em como é gostoso o seu sabor. Te vejo em breve.” E novamente, desligue. Essa ligação é somente uma provocação para fazê-la esperar o que vem por aí amanhã, e ela não perde por esperar. [Séquiço oral, muleque!!!!! caralho, acho que fui para o céuuuuuu!!!! vou ganhar linguada num relacionamento de séculos, tá porra!!! ganhar na lota fica no chinelo!!!!!]

8. Aqueça-a com uns Amassos em Público

As preliminares ajudam a fazer a mulher chegar ao orgasmo fazendo ela realmente entrar no clima. Você pode começar as preliminares já na cama antes de fazer sexo, ou dias/horas antes do sexo quando vocês estiverem em publico juntos. Muitas mulheres curtem umas preliminares discretas em público. [Eita, além de linguada, ele vai me beijar na frente duzoto!!!! porra, eu fui muito boa esse ano, né, papai noel!!!!]

Se vocês saíram para uma boate, por exemplo, leve-a para a pista de dança, pois lá você poderá acariciar e abraçar sua mulher, tocá-la e abraçá-la de forma que mostrará a ela o que acontecerá dentro de algumas horas, quando vocês chegarem na cama. [O engraçado é que é dicas de sexo, ele está classificando dançar, sair para a boate, abraçar e beijar em público como preliminar, algo exclusivo de quando se vai fazer sexo, oi?]

Se você estiver no cinema ou numa peça de teatro pouco iluminada, acaricie lentamente as partes internas de suas coxas. Só chegue a encostar na vagina dela poucas vezes, não se concentre nisso. As mulheres adoram a sensação de querer você tocando lá, mas ter que esperar por isso.[…dormi….]

Outra versão desta brincadeira é o toque discreto no mamilo, quando você estiver com o braço sobre os ombros dela, arraste um pouco sua mão para baixo e toque lentamente um dos mamilos com a ponta do seu dedo por alguns segundos, e depois retire a mão. [Avise a ela antes, como quem não quer nada, né, para ela não usar sutiã no dia que tu finalmente pagar cinema, teatro ou boate, que pelo forma que tu dica é algo raro, senão não vai adiantar toque que ela nem vai sentir]

7. Prepare o cenário… mas nem sempre!

Tem uma razão para você sempre ver cenas românticas em filmes com a iluminação bem fraca, com velas e música. [Desculpa, só assisto filmes com produções boas, como aquelas cults de fundo de quintal japonesa gravados pelo celular] Isso ocorre porque funciona para as mulheres, que por consequência são a maior audiência para esse tipo de filmes. [Se você, que fala que mulher é ser mítico que só goza com nirvana e se tiver servindo bem o homem, diz]

Adicione um quente banho de espuma à luz de velas para vocês dois às preliminares sexuais com um carinho especial para preparar as coisas para o sexo. Mas certifique-se de fazer isso somente às vezes, pois pode chegar a ficar chato e perder a capacidade e o poder de fazer a mulher chegar ao orgasmo [Então pode fazer na frequência que for fazer ela gozar, que vai ser do nunca ao jamais].

6. Faça-a se Sentir Privilegiada Fazendo Sexo Contigo[não vale a pena ripar esse título, tá gratuito demais]

Essa é a mais importante das dicas para fazer a mulher chegar ao orgasmo. [Apesar de ele já ter falado que depende do prazer do homem ela ter prazer, e de ter tocado a xereca dela em público, ATENÇÃO!!!] Se você acha que isso é um pouco arrogante, você provavelmente já sofreu a lavagem cerebral imposta pela cultura moderna de TV e comerciais que continuamente colocam o homem como um ser estúpido, incompetente, nervosa e sem confiança para ter que sempre tentar impressionar a mulher que ele almeja.  [Assim como se você lê esse artigo com um propósito didático] Se você acredita nessas mensagens, você pode estar pensando que está recebendo a melhor parte do sexo.

Muitos homens modernos cometem o erro de sair do próprio caminho para entrar na lista de desejos de uma mulher e tentar algo com ela. [Em outras palavras, se você quer dar prazer a mulher visando as coisas que excitam ela, você está cometendo um erro!!!!] No entanto, esse tipo de comportamento de homem submisso na realidade afasta a mulher [Ideia de submissão dele é respeitar a pessoa na cama perguntando o que ela gosta e o que não gosta na cama, tu tem que ser machão e ter em mente que ela só goza quando TU GOZAS]. Pelo contrário, você deve comandar a dinâmica do seu relacionamento para que sua mulher sinta-se privilegiada por fazer sexo com você. Isso não quer dizer que você está privando ela do sexo, mas premiando-a pelo bom comportamento [AHSUAHSUAHSUAHSUHAUSHUAHSUAHSUAHSUAHUSHAUHSUA] acionando a sua masculinidade e fazendo sexo com ela[CARALHO!!! ESSA FOI FORTE!!! FAÇA ELA SENTIR QUE ESTÁ SENDO PREMIADA PORQUE ESTÁ TE SERVINDO  NA CAMA, QUE NA LINGUAGEM DESSE CARA É “FAZENDO SEXO COM VOCÊ”. VOCÊ TEM MUITA SORTE DE TER UM PARCEIRO QUE FAZ SEXO COM VOCÊ, CARA, E TOCA SUA XANA EM PÚBLICO, O QUE MAIS SE PODE QUERER NESSA VIDA???]

Beije-a com paixão, olhe nos olhos dela com uma atração profunda e adicione um pouco da agressividade masculina, [Esse cara tem complexo com masculinidade, carai] de suma importância, na forma em que você a toca e a movimenta pela cama [ESTÁ SE CONTRADIZENDO??? Primeiro diz que está na mente e toque é secundário, depois diz que é de suma importância tocar ela como machinho]. Isso a coloca na parte feminina da relação, com a função submissa que anseia do seu ser[Já se passaram metade das dicas e a única coisa que eu absorvi foi “mulher só consegue gozar se fizer o homem dela gozar, seu ser anseia em ser submissa, tocar na xana dela em público como se fosse nada é legal, orgasmo da mulher tá na mente por isso certifique-se que ela está te servindo bem, afinal é só isso que ela quer” ]

Outra forma de perceber o conceito de fazer a mulher sentir-se privilegiada por fazer sexo com você, é pensar na atitude dela em relação a você e sexo. Um bom pensamento que pode te ajudar a fazer a mulher chegar ao orgasmo é quando ela sente que ela está te usando como prazer sexual, [Até cansei de ripar isso] ao invés do contrário. Deixe-a ser selvagem enquanto cavalga sobre você, encorajando-a com expresses faciais e sinais de que está sentindo muito prazer, e até mesmo palavras.

5. Não Apresse o Beijo

Para as mulheres, o beijo é super importante. Muitas delas preferem até isso a fazer amor. Elas gostam de beijos longos, lentos, profundos, suaves e molhados, daqueles que duram horas. Você realmente pode excitar uma mulher desta forma, tomando seu tempo e alternando entre beijos calmos e com uma forte paixão. Isso pode ajudar muito a fazer uma mulher chegar ao orgasmo mais tarde.

O mais importante: tente manter o clima que você criou com esse beijo quando mudar para o sexo. Olhe atentamente nos olhos dela enquanto vocês se despem vagarosamente. Não deixe o momento em que você for pôr a camisinha ser um momento estranho e sem conexão entre vocês dois. Traga aquele clima a esse momento, abrindo vagarosamente o pacote em frente dela e até mesmo a pedindo para colocar em você. [Certifique-se que ela tá te servindo, senão ela não vai gozar!]

4. Faça ela Gostar de Todas as Posições

É muito difícil para a maioria das mulheres conseguir alcançar o orgasmo com o homem por cima, por causa da posição do clitóris. Se você estiver por cima, penetrando nela, tente estimular de alguma forma o clitóris com um dedo ao mesmo tempo, sem antes saber se em que partes do clitóris ela sentirá prazer ou dor. Nada impede também de a própria mulher brincar com o clitóris [Preguiçosa dos inferno, além de me servir, vai fazer os meus serviços sim! quer gozar não?] enquanto você a penetra com seu pênis.

Uma das formas mais fáceis de fazer a mulher chegar ao orgasmo é colocando-a por cima, porque isso a permite estimular o próprio clitóris contra o seu corpo e contar com a velocidade e pressão da penetração para a satisfação dela mesma. No entanto, você precisa entender e praticar o ritmo certo para cada mulher, porque cada uma gosta de uma forma diferente. [Depois de meio texto, primeira frase que eu vejo que ele mostra se importar com alguma coisa referente ao prazer feminino, será que a conclusão não será “deixa que ela sirva o homem para que consiga gozar?”]

Algumas mulheres preferem o sexo de frente para seu parceiro (você pode empurrar a cabeça dela para baixo, para que ela possa ter a visão de você a penetrando), ou até de pedindo para colocar em você.

4. Vocês dois devem se sentir à vontade para experimentar todas essas e ver qual posição melhor colabora para fazer a mulher chegar ao orgasmo. Mas não mudem as posições muito frequentemente e nem rápido demais! Ela perderá a concentração, que significa o fator principal para fazer a mulher chegar ao orgasmo. E você não quer isso. Ajude-a respirando forte para demonstrar que você está sentindo prazer com ela e usando suas expressões faciais masculinas para mostrar que você ainda está ali para ela.

Enfim, existem diversas maneiras e posições diferentes para que você consiga fazer um sexo gostosocom a sua parceira, para que ela se delicie e que você consiga fazer a mulher chegar ao orgasmo facilmente. [TÃO CHATO QUE NEM RIPEI]

3. Nunca Deixe Ser sua Culpa[DICA MAIS MARCANTE, ATENÇÃO]

Nunca, em nenhuma circunstância, peça desculpas por ela não ter alcançado o orgasmo. A dinâmica correta é ela perceber que você vai penetrá-la de qualquer forma, quando você quiser e que é papel dela conseguir chegar ao orgasmo.[sem comentários] É claro, se ela gosta de estar por cima, você vai “deixá-la” [Lembre-se sempre que é uma permissão] ficar por cima.

Se você criar uma dinâmica em que você está se esforçandopara fazer a mulher chegar ao orgasmo [Falar “põe a camisinha em mim e rala esse grelo” é se esforçar pra caralho, mesmo] e pede desculpas quando ela não chega, vai acabar caindo em uma situação não muito legal na relação, a não ser que ela seja uma mulher que consiga isso 90% das vezes. Por quê? Muitas mulheres não vão conseguir atingir sempre o orgasmo (provavelmente 30% das vezes), então fique certo de que ela saiba que o orgasmo é algo especial que ela vai ter de vez em quando [Lembre-se sempre de certifica-la que mesmo servindo o homi ao máximo como uma submissa que deseja ser, e ainda fazendo os servicinhos que ele te mandou e ainda ter te permitido ficar na posição que gosta, o orgasmo feminino é um PRÊMIO, e você só vai tê-lo de vez em quando]. Nunca a deixe ficar na expectativa por isso, ou ficar frustrada por não ter conseguido. Fale para ela relaxar, não pensar muito nisso que ele virá naturalmente[Vai vir quando deus quiser, filha, pois seu homi não tem essa obrigação!!!]

Quando ela gozar, sorria e a permita que ela curta o momento sem suas interrupções com perguntas e comentários. [Pra ela digerir essa situação milagrosa toda com calma, experiência forte demais, coração humano é fraco] Depois você pode perguntar se foi legal ou como foi enquanto sorri de uma forma sexual [Torrindo] e relaxada. Quanto mais ela conseguir atingir o orgasmo com você, mas facilmente isso vai acontecer no futuro, pois ela simplesmente vai entender que consegue isso.[Obrigada, cara, por me ensinar como conseguir um orgasmo no meu corpo!!! se eu não tivesse lido esse artigo, morreria sem entender como consigo esse milagre de deus!].

2. Misture as Coisas

Estímulos orais e manuais podem também excitar e aumentar as chances de fazer a mulher chegar ao orgasmo [Depois de mil dicas, na penúltima ele vai falar de estimular o clitóris em um “artigo” de como excitar quem tem vagina. parabéns]. Enquanto o clitóris é o ponto mais sensível no corpo de uma mulher, é muito melhor encostar levemente e de forma não tão prolongada para voltar lá esporadicamente. Quando o fizer, sempre certifique-se de que o seu dedo está lubrificado o suficiente pela própria secreção dela ou a sua saliva. Um dedo seco pode machucar e cortar o clima na hora.[…tá…]

Combine estímulos suaves com seus dedos e com a língua no clitóris dela. Depois, alterne com penetrações com o seu pênis. Vocês dois terão uma experiência sexual incrível desta forma. [Velho, ele tá mesmo explicando como se fazer sexo oral???]

Dependendo da mulher, às vezes você pode não conseguir masturbá-la com os seus dedos, e ao invés disso concentre-se em lamber o clitóris e a vagina inteira dela com lambidas suaves e repetitivas.[Vey, um tutorial de como chupar uma boceta!!! a internet tá muito útil mesmo] Quando perceber através dos sinais dela, que ela está chegando perto do orgasmo, continue até que consiga fazer a mulher chegar ao orgasmo. No entanto, alguma mulheres pedem o estímulo pelos dedos ao mesmo tempo, então você deve experimentar para ver como sua parceira gosta. Se tiver sem certeza, apenas pergunte-a de maneira educada e relaxada.

1. Seja Homem[Sabe porque é a dica um? Porque é a mais importante de todas!!! Para excitar uma mulher, ou ser submisso(se preferir), seja homem!

O elemento mais importante para fazer a mulher chegar ao orgasmo com você é sendo um homem. Desde o primeiro momento que a mulher te conhece, e até durante a relação inteira, ela estará constantemente avaliando o seu nível de masculinidade. E muito disso é encontrado no seu comportamento e nas suas atitudes.

Muitas vezes sua masculinidade é expressada em várias maneiras súbitas, enquanto outras vezes é extremamente óbvio Um exemplo para uma demonstração súbita é quando e como você responde a um outro cara que está sendo chato e enchendo sua paciência. Uma mulher vai parar para perceber se você está agindo calmamente e de forma confiante, sem perder o controle ou o contrário. Outra forma de masculinidade é também o jeito com o qual você a abraça ou como você deita junto com ela.

Fazer a mulher chegar ao orgasmo é ao mesmo tempo simples e complexo [Simples porque é só mandar ela ralar o grelo e por camisinha em você e complexo porque você tem que ter muito dinheiro para fazer uma mulher se apaixonar por você, porque porra… Esse artigo é a prova de que não se nasce homo, pois qualquer um mudaria de time por sendo cobaia dessas inutilidades!]. Se você consegue praticar suas funções como homem corretamente, sua mulher achará tranquilo chegar ao orgasmo, até mesmo depois de alguns poucos minutos de sexo. Ela não vai querer te deixar porque a maioria dos caras não consegue fazer tudo isso que você, sim. [É, muito cara tem vergonha alheia em dizer que se você não consegue gozar, a culpa é sua de não ter servido o homi muito bem]

Certo, depois de muito trauma com a conclusão, vou dar a minha opinião. Prazer sexual é exclusiva dos pares, ou trios, ou bacanais. Se quer saber do que a pessoa gosta no sexo, pergunte para a maldita pessoa. Seja homem, mulher ou agênero. É a única generalização que eu faço.

Para a maioria das pessoas, é difícil gozar quando se está inseguro. Isso é tanto homens quanto mulheres. O problema é que a mulher está quase sempre insegura, porque ela tem muita pressão midial em cima dela, falando que ela tem que ser assim, assado, fazer isso, mas não agora, só depois, fazer aquilo, mas só quando ela analisar um sinal sublime, que ela tem que ter o corpo assim, se tiver assado ela tem que estar em outra posição, e o caralho a quatro. Eu sei que para o homem é chato estar inseguro a ponto de arriscar a saúde tomando cápsulas de viagra para se “assegurar”, e pior, por uma coisa que ele mesmo inventou que é “ser homem”, se “não for homem ela não vai gozar”, “se você não fizer ela submissa e tu o machão ela não vai gozar”, “ela vai estar julgando sua masculinidade”, o prazer DA MULHER está relacionado ao bem estar homem na cabeça desse autor, que é claramente inseguro com o taco e faz esse artigo para outros iguais a ele.

No sexo, para a maioria das pessoas, o importante é estar a vontade, e como normalmente a mulher sofre mais represálias, é mais difícil para ela sentir prazer com outra pessoa. Mas NÃO É ALGO LEGÍTIMO DA MULHER. Isso não é biológico! Se fosse biológico, qual seria o sentido do clitóris ter o triplo de sensibilidade da cabeça do pênis? Realmente, a mente conta, mas não só para mulheres, talvez seja realmente verdadeiro que o esforço de deixar no clima seja em dobro, mas porque é pressão dobrada sobre ela(visando o problema abordado). E que merda é essa de “tem que ser o mais homem possível” para fazer mulher gozar? Que merda é ser homem? É responder pelos outros e oprimir a pessoa dentro do espaço dela? Por isso que lésbicas são tão sexualmente felizes, né? Parem de fazer tutoriais se referindo a mulher como um robô programado, ou sempre colocar homem no pedestal no sexo respondendo pela mulher e a vagina como se fosse um corpo estranho em estudos. Isso é ofensivo.

Detesto gatos, fãs de Harry Potter, Best sellers norte-americanos e muitas outras coisas

Krystal Jung encanta as pessoas pela sua antipatia. E é com esse recurso que ela encantará os leitores da sua coluna “Aquilo que detesto”, que não é nada mais que momentos fictícios da vida dessa personagem que expressam minhas opiniões acerca do que detesto.

Gosto de saber como o pessoal me vê. Quem não me conhece pessoalmente diz que eu pareço vegana, ativista pró-animais e plantas. Já chegaram a questionar minha sexualidade no personagem que eles criaram. Sabem que sou lésbica, mas não porque me relaciono com mulheres, mas em nome de um ícone de resistência perfeito. Dou uma pausa, respiro e explico que leio Marx porque faço economia, e fumo maconha para me ajudar a digerir o assunto(você fará as análises mais complexas sobre lutas de classes até assistindo Lua de Cristal, perguntem a Noire xD). E quanto à magreza, não é pela falta de uma chuleta – apesar de eu realmente odiar carne, tenho traumas com consumo de sangue(não queiram saber) -, sequei de ruim mesmo, pessoa amarga, sabe? E claro, herbalife e leucemia em seguida.

Sempre fui solitária, o problema é que muitos enxergam isso como uma coisa ruim, inclusive minha mãe. Então, para amenizar essa grande dor que ela acreditava que eu sentia, comprou um gato pra mim. Só que além de eu odiar animais, principalmente gatos que lambem com língua áspera e aparecem na calada da noite nos piores cantos para assustar, eu tinha asma, bronquite e alergia a pelos. Enfim, não existia um animal pior para ser comprado.

Então, com aquela moda de “livros são seus amigos” propagado por empresários que possuem filhos antissociais que odeiam ler para pessoas com o mesmo perfil, a fim de de incentivar à leitura dos piores romances infanto-juvenis com temas polêmicos, batizados de “literatura jovem adulta(YA)”, e até “livros adultos” com os personagens mais sentimentalmente infantilizados em homenagem aos trintões que moram com a mamãe e usam camisa de banda, ou escutam pop asiático se achando superiores por isso, minha mãe me comprou uma penca de best sellers norte americanos e Harry Potter. Assim, refleti que incentivo a leitura devia ser algo legal, mas eles marketizam tanto histórias de fantasia que são todas iguais, apenas modificando os aparatos daquele mundo fantástico e se apropriando de seres místicos da moda da época, pondo um romancezinho xexelento de uma pessoa bosta que recebe amor incondicional do galã/gostosa da história para dar esperança a esse povo tremendamente sozinho que invés de superar esse ódio pela leitura e essa timidez social arranjando amigos, lendo algo que acrescente em suas vidas, ou que realmente as divirta invés de apenas aliena-las, e caindo na real que galãs e gostosas só ficam com outros galãs e gostosas, preferem ficar submersos nessa cultura de bosta que apenas os tornam improdutivos para o mundo, vegetando em um patético universo fictício clichê as fazendo acreditar que foram as melhores coisas já escritas porque os ditadores dessa cultura, aqueles que apresentaram lixo a quem não tinha nada como única opção, disseram empurrando mais coisas “bem escritas já lidas” pra esses coitados que nunca leram algo além nem por curiosidade – e, pior, se recusam.

Lendo aqueles livros “para amenizar a minha dor de ignorante forever alone” que não existia, comecei pelos livros de fantasia. Desde criança que odeio fantasia. Não que eu me incomode com uma narrativa pobre mais focada em descrições de universos mágicos idênticos que só muda os nomes dos elementos da realidade e se apropriam de seres míticos da antiguidade como já expliquei para vocês. O que na verdade me prende é o trauma de infância que os fãs velhos de Harry Potter me trouxeram. Não existe ânsia mais marcante que observar as pessoas utilizando da ludicidade teatral para serem alvos de vexame na fila do cinema e ainda carregar plaquinhas de “Assistindo o documentário do messias com os trouxas” ou “Quem não está ridículo de fantasia imitando os fãs americanos, mesmo que esteja fazendo 40 graus embaixo dessa roupa, é trouxa”, enfim, todos que não são fãs retardados que querem ser bruxos do mundo criado pela JK.Roling e não fazem trocadilhos “super bem elaborados, sqn” são trouxas, algo ruim, porque não se sentem pessoas melhores por gostar de um romance infanto-juvenil e não fazem questão de se mostrarem inseridos em uma cultura como se os enaltecessem e respeitam quem não tem a mesma opinião sobre a historinha. Mas o que mais me marca é o fato de se sentirem vítimas do conservadorismo, mas condenarem novas modas fantásticas posteriores à sua “bíblia”, que os torna tão especiais. Os livros podem não ser tão chatos e clichês assim, mas os fãs os acharem revolucionários porque seus ditadores disseram e ditarem ser única porque se recusam a ler outras coisas e ainda rebaixar quem lê merdas parecidas porque não é essa merda, torna a obra insuportável por tabela. Pessoas que se sentem ofendidas por levar críticas às coisas que gostam como se tivesse falando da mãe deles e ainda argumentarem com números de vendas, como se fosse muito difícil encontrar pessoas do perfil de comprador descrito no início, é de dar ainda mais pena, porque comprova que a solidão corrói pra maioria. Mas minha mãe ainda não entendeu que para mim não, então me empurrou outro lixo, um filme de um escritor de best seller norte-americano – tinha que ser – chamado “A culpa é das estrelas”.

Sabe aquele tipo de história querendo pregar liçãozinha de vida com os personagens nas condições mais sobrenaturais – e ainda ditado com normalidade – mas são felizes, para você que é perfeitamente normal, mas é tão infeliz consigo mesmo ao ponto de ir atrás dessas merdas? Então, resumimos a história: menina com câncer terminal – claro – e sem vida social, devido as suas condições graves, arranja um namorado lindo, fazedor de metáforas estilo livros de autoajuda do Paulo Coelho, rico que paga passagem dos sonhos pra Europa em busca do escritor favorito(provavelmente de YA, se é que me entende) não só pra eles, mas para a família dela inteira, e curado do câncer há 12 anos(a partir de 5, já é quase nula as chances de voltar, mas quem não sabe fazer drama, tem que forçar a barra pra rancar lágrimas de adolescentes que choram porque tem a vida perfeita demais). Daí, quando estão no amor eterno condenado por causa das estrelas (pregado em todos best sellers norte-americanos), pós respiração boca a boca como perda de BV e perda da virgindade recíproca entre outros momentos lindos de superação como dar ovadas no carro de uma menina porque ela não quis mais namorar com o amiguinho deles – afinal, mulher é propriedade, tem que se prender a homem independente da vontade dela até que ELE descarte, do contrário está errado, e vai levar ovada por não ter tido peninha dele, sim! -, e serem maltratados pelo autor favorito dela, porque se ela idolatrou um livro a culpa de levar um tapa na cara ao descobrir que não há nada demais é dele, né, o príncipe arranja um supercâncer ultra potente e vai morrer em duas semanas, deixando sua donzela, que finalmente tem uma vida, sozinha(dramão, cara, nunca vi novela mexicana que chegue aos pés dessa comoção barata e gratuita), com direito a cartinha dada pelo escritor favorito que a maltratou(fenômeno literário YA, sqn). Em outras palavras, o maior diminuidor intelectual acerca de adolescentes desde Crepúsculo. Aliás, A culpa é das estrelas é um Crepúsculo com câncer sem o mundo fantástico(que é o único que acrescenta à obra) e frases “reflexivas” Paulo Coelho. Mais chocantes são os comentários dos que gostaram, pessoas saudáveis que mal tiveram gripe dizendo que é uma obra incentivadora, esperançosa pra quem tem a doença. Queridinho, a única coisa que eu senti ao assistir essa merda é o quanto as pessoas são aproveitadoras ao banalizarem uma doença séria para se sentirem melhor por estarem mortas de tédio por conta de portar uma personalidade tão vazia. A única representação que teve acerca de pessoas com câncer foi a de ter certeza que John Green não sabe o que é ser uma pessoa com câncer. Que esperançoso tem em uma obra que exagera pra caralho no drama de ter a doença só porque não consegue escrever um drama que comove sem apelar pra pastelão estereotipado? Não falem pelos doentes portadores de câncer, falem pelos doentes portadores de carência extrema, por vocês.

Top 5 de fanfics que se deve ler – parte IV

Olá, fiquei bastante tempo sem fazer esses tops porque sou uma preguiçosa. Espero voltar em breve a fazê-los e promover as fics mais marcantes do mês para quem curte minhas indicações. Se já tiverem lido as fics, aproveite e depois venha fofocar comigo o que achou. Se ainda não as leu e está querendo uma indicação, leia apenas a sinopse, pois os comentários estão com conteúdo spoilativo. Boa leitura.

1 – Efêmero, Verônica(onewdubu)

O Hanami é considerado um dos eventos mais belos do Japão. A delicadeza do desabrochar das cerejeiras é tão importante aos nipônicos que se é observado(coberto por redes midiais locais) o abrir do primeiro botão de Sakura daquela determinada região. A paisagem fica tão bela que todos os japoneses saem de casa para contemplar, independente da locação(muitos comemoram o feriado até em cemitérios). Mas não se trata só de estética, o foco principal dessa comemoração é a reflexão de um conceito chamado Mono no aware, que significa o aproveitamento máximo da felicidade momentânea; afinal, como a vida, a beleza daquela Sakura é efêmera, isto é, dói porque sabemos que vai acabar, e rápido.

Tratando-se da concretização do Hanami, a fanfic Efêmero aborda de forma profunda o Mono no aware com a história de Sakura, uma menina que tem uma doença terminal, é adotada com muito esforço – devido o conhecimento prévio de seu problema de saúde por parte das pessoas que procuram por adoção – por um casal chinês homoafetivo presente em uma crise de relacionamento afetiva e social. Como as cerejeiras no Japão, Sakura faz o casal refletir quão bela e efêmera é a felicidade, a vida.

Comentários:
Levando em conta o tema, ainda que de forma implícita, o objetivo da autora foi cumprido quando o casal comemora realmente o Hanami com a Sakura concretizada. Mas senti falta de alguns aspectos como a presença da própria Sakura nos eventos de reconciliação. Faz um tempo que li a fic, mas lembro que de todos os episódios, Sakura mostra-se mais como uma ferramenta de reatamento do casal do que o significado da efemeridade da vida. Digo isso porque apenas dois momentos com esse significado me marcaram, com exceção do final; o encontro na praia e a chegada de Sakura na confecção do quarto. O foco principal foi a resolução dos problemas que o casal tinha anterior a Sakura e a nova convivência pós Sakura, tudo isso quebrou um pouco o papel da menina, quase fugindo um pouco do que a Sinopse prometeu.

2 – Lolita, Moon(Kill-luhan)

Este é o cenário de Nápoles, Itália, no século XIX, posterior a guerras napoleônicas que fez o país dividir-se em oito estados soberanos, sem opinião popular, onde o direito de participação política era privilégio de alguns cidadãos ricos e poderosos: um povo que vive à sombra da religião, ligado a costumes ancestrais, com privação de tudo. (blog de referência conceitual: história do meu avô)

Lu, por causa do pecado abominável de contemplar o próprio corpo, que segundo seus pais, não nasceu como devia, é forçada a separar-se da família como castigo de seu superior patriarca, justificado pela vontade divina. Mas apenas essa punição não é suficiente para ganhar o perdão de seu Deus; somente o padre, o homem abençoado, pode absolvê-la.

Comentário
Frente a um tema complexo como religião e escatologia dogmática, a autora trabalhou com o tema igreja de dia, bordel de noite, dando uma leve abordagem de tráfico humano e o quão comum atitudes bizarras surgirem em tempos de desespero, como se encontrava a Itália na época relatada. A religião normalmente tem o papel de esperança quando o caos presente, o desespero cega trazendo eventos terríveis na história da humanidade, mas Lu provavelmente não teve apenas o motivo de seu pecado para ser entregue a instituição, ou castigada da forma que foi. Além do destino, existe também o planejamento de caráter unicamente humano. Teria sido vítima desta ferramenta, e por quê?

Essa fic foi tema em um clube da fic de Noireland e muitas pessoas não compreenderam o porquê de Luhan começar a se travestir tão tarde se o desejo de seus pais foi ter uma filha moça. Tirei a dúvida com a autora e o motivo não me satisfez de forma alguma: Luhan se travestiu somente na adolescência simplesmente por ser andrógino. O que mais incomodou não foi o mau aproveitamento da “transexualidade”, mas a identidade e opinião do Luhan frente a isso: ele odiava vestir-se de mulher, não se sentia uma menina, não era transgênero. Logo, toda a submissão ao seu pai e ao padre foi em vão se refletindo ela como uma “menina” frágil que pede perdão a tudo e a todos, mas em um estado de pura vulnerabilidade é super petulante com a freira. Muitas atitudes no decorrer da fic são postas em cheque se Luhan se identificava como um menino, o que faz pensar que o cross dress não passou de um fetiche, uma tag sobrando e neutralizando, até confundindo, eventos que fariam sentido se Luhan realmente tivesse sido educado como menina.

3 – Lucified, Noire(VenusNoir)

A palavra “trauma” em sua raiz etimológica grega significa lesão causada por um agente externo. Trauma psicológico é o resultado de eventos extraordinariamente estressantes que quebraram o senso de segurança, fazendo o traumatizado se sentir impotente e vulnerável e que leva a sentir-se vivendo em um mundo perigoso. Não são os fatos objetivos que determinam se um evento é traumático, mas sim a experiência emocional subjetiva da pessoa no evento. Quanto mais assustado e indefeso se sente, maior a probabilidade de você ser traumatizado. Como consequência, não apenas insegurança pessoal, solidão e opressão, mas em casos de um grande trauma, para sobreviver, o doente tende a amnésia. (blog de referência conceitual: Boreas)

Alguma coisa no passado fez Chanyeol ter a vida medíocre que tem hoje, ele sabe que a única forma de não acabar morto como seu amigo suicida Lay foi abrindo mão da vida de que tinha; família, amigos e principalmente sua escola. Só tem um problema, ele não sabe por que faz isso, mas sabe que tem que fazer. Em um evento inédito, seu ex-colega de escola que sabe mais sobre Chanyeol que o próprio, insiste que a única forma de poder ambos se ajudar é fazer Chanyeol se lembrar de tudo, mas conforme tenta fazê-lo, repara que talvez o sujeito não tenha se esquecido, mas abandonado o evento de tal forma que seu cérebro o programou para realmente não falar sobre isso.

Comentário:
O mistério é bom, mas garanto que é o menos atraente nessa fic devido à complexidade. A presença do objetivo está em toda parte, mas o romance está tão calculado, os personagens tão estruturados em seus devidos papéis que até se esquece o objetivo da fic por questão de distração. Isso não é uma crítica segundo o meu ver, porque eu realmente tenho dificuldade de desenvolver um romance misterioso sem focar, fazer questão de mostrar a todos que “há um mistério”. A Noir conseguiu desenvolver o romance com naturalidade, mas ainda sim vejo uma pontada de desespero ao desenvolver as pistas e pouco falar sobre o problema do Chanyeol. Parece as vezes que ela enrola um capítulo para evitar spoil com concisão e estragar uma futura surpresa. Acredito que seja proposital, mas as vezes me desespero juntamente com a autora, fico pensando “será que ficou tão natural quanto ela queria que ficasse?”. A fic ainda está em andamento, e quase chegando a metade, em contrapartida já estou tendo hipertensão pela espera, eu realmente não devia ter pedido spoil T.T, mas acredito que não seja o determinante da minha condição, já que a fic em si está incrível.

4 – Amor comum, Reeichel(miss-fan)

O sonho é uma experiência que possui significados distintos se for ampliado um debate que envolva religião, ciência e cultura. Para a ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono. Para a psicanálise o sonho é o “espaço para realizar desejos inconscientes reprimidos” ou “mero subproduto da atividade cerebral noturna”… Recentemente, descobriu-se que até os bebês no útero têm sono REM (movimentos rápidos dos olhos) e sonham, mas não se sabe com o quê. Em diversas tradições culturais e religiosas, o sonho aparece como uma expansão da consciência ou é revestido de poderes premonitórios.(site de referência conceitual: Wikipédia)

O inverno estava chegando ao fim e Luhan se transformava. Galhos nasciam de seus dedos, folhagem logo na ponta. Uma árvore era o objetivo de sua metamorfose. Mas, humanos não viram árvores, não se culpa a chegada da primavera por uma bizarrice genética. De repente, acorda. Tudo não passou de um pesadelo traumático. Olhara no calendário, e a primavera vinha com tudo, e com tudo sentiu seu corpo mudar, ele estava realmente se tornando uma árvore. Com muitas vontades para realizar antes de deixar de ser Luhan, a única que precisava ser atendida era ver seu amado ex que abandonou há dois anos, por medo de viver, pela última vez enquanto se despedia da própria vida.

Comentário:
Essa One-shot concorreu a um concurso de tema primavera e infelizmente não chegou nem a ser classificada. Fico surpresa porque apesar de abordagem simples, a autora trabalha com lembrança e fantasia de forma tão cuidadosa, corrido, mas profundo e impactante, exatamente como um conto deve ser segundo Allan Poe(o primeiro teórico literário a conceituar o conto de forma dissertativa), e a criatividade de abordar um tema tão genérico quanto primavera sem fuga ao tema, ou clicheirismos muito fáceis de cometer. Além da contemplação da estrutura bem feita, é possível uma breve reflexão do que é belo e lamentar o fim sem exacerbação de lágrimas, ou aqueles pastelões de arrependimentos. A fic é profundamente dramática, mas de forma delicada, sem vulgaridades com protagonistas e antagonistas como nos contos de fadas ou novelas mexicanas. Nada me deixou com sentimento de falta, talvez por se tratar de algo brevíssimo, como a vida de um casal que se passou em uma noite através de reflexões quanto a recordações e o próprio momento da passagem para o fim, um começo não da forma que se espera, mas que acontecerá. Acontecimentos efêmeros, mas marcantes para os participantes. Isso é um amor comum.

5 – Porn Star, Hitokiri-chan(bloodmary)

Hikikomori é um termo de origem japonesa que designa um comportamento de extremo isolamento doméstico. Os hikikomori são pessoas geralmente jovens entre 15 a 39 anos que se retiram completamente da sociedade, evitando contato com outras pessoas. Em contrapartida, os adeptos dessa síndrome esbanjam a vivência virtual, possuem relacionamentos ricos com seus video-games, televisão, computadores e etc. As crises se dão, na maioria das vezes, por sentimento de impotência ou apenas uma escolha; eles podem não conseguir vivenciar o real, por isso foge para o virtual ou podem desprezar o real exatamente para viver mais o virtual.( Site de referência conceitual:Wikipédia)

Kyungsoo tem um namorado, seu namorado é namorado de todos os pervertidos que viram noites no computador buscando Kai, um brilhante e delicioso Porn Star. Mas não é apenas um Porn Star para D.O, Kai realmente era um Deus; fazia KyungSoo se aventurar escondendo pornografias no computador e dildos em tabuleiros de jogos infantis velhos para cultuá-lo. Kai sem dúvida era o ser que fazia a felicidade de KyungSoo enquanto em vida. Cansados do isolamento extremo do amigo, Sehun e uns colegas combinam de levar Kyungsoo para uma festa com a finalidade do moço ter a primeira experiência sexual, uma real, pelo menos. Como têm em todos os contos, KyungSoo e Kai cruzam as linhas paralelas do virtual e do real em um metrô, mas será a realidade tão idealizada a ponto de fazer KyungSoo preferir vivê-la?

Comentários:
Quem não gostaria de presenciar o momento com o bias? Ainda mais se ele for o ator pornô que mediou todas as suas punhetas posteriormente tirar a sua virgindade no seu primeiro contato com o real após longos anos de isolamento. A idealização é algo perigoso, a fic mostrou de forma clara uma vez que Kyungsoo começa a sentir ciúmes do namorado, mesmo que este emprego tenha sido o meio da paixão do menino pelo ator, quando vivencia a convivência com Jongin, não Kai. Contudo, a abordagem ficou fraca(não estou dizendo que era o objetivo da autora abordar real e virtual, na verdade, é apenas a minha visão frente ao texto dela) quando Jongin era o cara tão perfeito, tão romântico que abriu mão do emprego, apartamento, todas as conquistas só para fazer um fã, que conheceu por acaso, feliz. Por mais que ele tenha se apaixonado, Kai se mostrou o Deus do D.O tanto nos filmes, quanto na vida; ele foi tão romantizado, tão símbolo de perfeição maniqueísta, tão personagem de John Green, que neutralizou bastante a quebra que o D.O tem do real e o virtual, sendo o único fator de mérito o emprego de Kai: foi o início do relacionamento e igualmente fim.

Sei que as resenhas ficaram pretensiosas, culpo o tempo, faz muito tempo que as li(exceção Lucified que ainda está em andamento), mas foram as únicas que me incentivaram a dissertação. Espero que tenham gostado, as autoras estão conscientes das resenhas. Foi um prazer ler essas fics, espero que gostem também.

Ps: se for leitor de He is so pretty, Pink Tape ou Shi a princesa da morte, estou preparando tudo de uma vez, Julho nos aguarda(assim espero) xD
Kiseo ❤

Escutando: Psycho, History
Lendo: Fontes para me ajudar na conceituação dos temas