Sobre palmitagem

Palmiteiro é homem hétero cis negro que se diz militante do movimento negro mas pretere a mulher negra. E quando eu digo pretere, não é apenas no sentido afetivo, mas trata da questão da mulher negra e a mulher negra como o resto da sociedade trata, passando a frente e legitimando estigmas nojentos que têm sobre nós. E as mesmas máscaras adotadas como “amor não tem cor”, “já comi uma mulata”, “aconteceu”, “é questão de gosto”, “não me quiseram e as que me quiseram eram ‘feias'(lembrando que a noção de belo é eurocentrada)”, e tudo pra dizer que namorou negras mas a pessoa certa(a pra casar) é sempre branca, basta ter a oportunidade. Em outras palavras, palmiteiro é um bosta que só pauta questões relativas ao próprio umbigo. Quase sempre são machistas e ignoram pautas que levam em consideração todo o movimento(discussão da falsa democracia racial; mito da miscigenação; “barriga limpa”, mulher branca como status social e outras armadilhas racistas; proibição da imigração africana até os anos 80 em prol da limpeza racial; embranquecimento e o homicídio em massa pelo abandono que persiste; colorismo; solidão da mulher negra; apropriação cultural, valorização de símbolos como identidade; desconstrução da representação do negro; a importância do relacionamento afrocentrado e outras muitas) legitimando o egoísmo capitalista onde ele vem em primeiro lugar, mesmo que pessoas tenham escolhido morrer para que ele e seus “irmãos”estejam aqui.

O movimento negro não taí só pra discutir dívida histórica pra que você tenha direito a cotas. Seja politizado que você fortalece o movimento que te representa e entende que a sociedade só muda se representarmos um todo. Desculpa, mas não existe só você, vá se desconstruir primeiro para se empoderar. Quando a irmã negra falar, ouça e dê o lugar de fala dela. Já não basta a sociedade inteira querendo nos silenciar. Resumir palmitagem à interracialidade e Solidão da mulher negra à solteirice é desonesto e ignorante. Maquiar a sua reprodução de racismo se defendendo com os mesmos argumentos que mulheres contra o feminismo usam é ridículo. O sistema é racista, assuma seus preconceitos, desconstrua-o e se empodere invés de tentar arranjar um culpados e depois silencia-los quando eles vão se defender. É fácil montar na mulher negra, porque o sistema inteiro faz isso, você se aproveitar do fato só te torna repugnante.

Tem gente branca que entende esse texto melhor do que vocês, então please, reflita antes de coitadizar tudo afirmando que “suas experiências foram assim ou assado”, mais uma vez se colocando como centro esquecendo que existe um sistema inteiro pautado nisso com dados histórico-sociológico que comprovam, basta ter bom senso e googlar. Resumir palmitagem à interracialidade e a Solidão da mulher negra à “solteirice” só prova que você não entendeu nada, ou não quer entender. Escute o que a mulher negra tem a dizer e seja feliz. Dica de blog: Blogueirasnegras e Geledés instituto da mulher negra.

Quando chorar, vá chorar pros neonazistas que têm empatia por você, olha:

images (5)

Não se esqueça de usar a tag “#EuNãoMereçoMulherNegra” que eu sei que tu tá loko pra usar. Passar bem.

Amo não tem cor?

Anúncios

6 pensamentos sobre “Sobre palmitagem

  1. Infelizmente, o texto descreve uma realidade dolorosa, que muitos preferem ocultar sob a máscara da liberdade de escolha, de não serem racistas e outras desculpas que o próprio texto identifica. Negro de classe média casado com negra, incomoda-me perceber o quanto somos singulares nos espaços públicos que frequentamos. Incomodam-me particularmente imagens, tristemente frequentes, de negros “malhados” com brancas gordas, símbolos pregnantes de nossa submissão estética (alguém já viu o contrário – branco sarado com negra gordinha?). A verdade é que somos dominados em nossa própria cabeça, resultado de um processo de aprendizagem que começa em nossas famílias, prossegue com a lavagem cerebral transmitida pela TV e tem o apoio decisivo da escola.

    • A baixo autoestima deles é tamanha que sentem a necessidade de exibirem seus troféis, de oprimir mulheres negras como os brancos fazem com ele(tentar ter o gostinho do poder q tanto o esmaga), preferem adotar o complexo de pardo e lutar dentro do movimento negro de forma individual ao se questionar sobre um problema já antigo.

      • E baixa autoestima do negro vai se resolver correndo atrás do trofeu caucasico? Não vejo como e ao contrário: ao buscar o trofeu em vez da autoestima, a baixa tende a evaporar.

      • Eu vejo um misto dos dois, pois por um lado ele pode dizer pros amigos, mostrar pra família e colegas de trabalho que ele tbm pode ter uma mulher “bonita”, que ele conseguiu fazer sua higiene étnica, que ele tbm pode ter uma parceira branca como os brancos têm. Por outro, ele sempre será o negro em ascensao, nunca o branco(que é oq ele deseja).

  2. penso que deve haver justiça e bom senso nas escolhas de cada um…procuramos unioes justas ….quando um homem aceita viver como escravo de uma mulher de uma raça(a branca) e ….rejeita outra mulher (negra) ….nas mesmas condiçoes excetuando a cor….que lhe trata 100 vezes melhor e exige 10 vezes menos ….nesse caso está mostrando ser preconceituoso porque aceita uma negociaçao desvantajosa em razao da cor da mulher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s