Racismo: Encontro ou Desencontro com Fátima Bernardes?

“Primeiramente, o que me saltou aos olhos em um programa que debaterá o racismo, foi o fato de não haver nenhum negro compondo o palco onde estariam os convidados. Nenhum negro. Este fato já nos dá em primeira mão a intenção do programa, que certamente não estava disposto a realizar um debate, mas sim uma amplificação de um monólogo de amenização do racismo, onde cada fala só busca reforçar e embasar a fala do outro.

A parte da comoção popular, da utilização sensacionalista da imagem de uma pobre menina branca, com olhos lacrimejantes, beiços trêmulos, que acima de tudo ama seu time e pede perdão, já era de se esperar e não me causou espanto. É televisão, e parafraseando o teatrólogo Augusto Boal a respeito das novelas, só é preciso certa dose de empatia entre personagem e espectador para que a máquina de culpa, redenção dos pecados e final feliz comece a funcionar. Claro, dentro da televisão.

A discussão do programa se limitaria então a um apelo sensacionalista, colocando o racismo como um Mal intrínseco, que somente pessoas diabólicas, de aparência medonha e chifres na cabeça poderiam concretizar. – “Uma menina que é auxiliar de dentista, que ama futebol assim como todos os brasileiros, que pediu perdão e está chorando em rede nacional não pode ser malvada a esse ponto.” Pronto! Tá pronta a arapuca!”

Mamapress

médico O tribunal branco de Fátima Bernades

Encontro ou Desencontro com Fátima Bernardes?

por Yure Romão

Venho acompanhando o decorrer do caso de racismo contra o goleiro Aranha através dos blogs, jornais, sites e programas de televisão e acredito que bons debates e boas discussões vêm sendo colocados em cena, sobretudo no que diz respeito ao racismo dentro do esporte e ao racismo que opera incessantemente no Brasil, seja através de xingamentos, humilhações, prisões sistemáticas e genocídios cotidianos que não param.

Nesse texto em especial gostaria de abordar o programa matinal do dia 9 de setembro da apresentadora Fátima Bernardes, que convidou Patrícia Moreira, a “gremista (,) acima de tudo” para dar suas “explicações”. Quero analisar o programa como um todo, em especial a fala e a presença de um médico.

Primeiramente, o que me saltou aos olhos em um programa que debaterá o racismo, foi o fato de não haver…

Ver o post original 1.502 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s